sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Você já era? Você está preparado para começar de novo?

Clique nas imagens para visualizar em resolução máxima.

Todos nós gerenciamos bem ou mal nossa carreira profissional, nosso orçamento, nossa empresa (pequena, média ou grande), nossa renda, nossas reservas (ou nossa falta delas) e dívidas já contraídas.

Todos nós somos importantes agentes de mudanças por nossos pensamentos, desejos ou ações; e construímos hoje o nosso amanhã.

Permito-me fazer aqui algumas reflexões com todos, em especial com cada um de vocês.

Reflexões que fiz comigo mesmo, colocando-me na minha individualidade e como parte do todo que formamos.

O retiro espiritual que fiz em Campos do Jordão, na Comunidade de CAFH de 10 a 16 de julho, caminho do qual participo desde 1980, me inspirou e reforçou as colocações pessoais que faço agora.

(1)Visite o site de CAFH, o link está logo abaixo do artigo.




A primeira reflexão é a constatação de que eu já era.

Sim, realmente estou convicto eu já era.

Tudo que sei me trouxe até aqui, mas repetir o que sei, será ficar no caminho conhecido, com um risco da mesmice ou de estar na zona de conforto.

(2) Leia depois o artigo "Você vai sobreviver profissionalmente?"

Preciso ter uma expansão da consciência que me permita um melhor auto-conhecimento que me ajude na transformação pessoal, que me traga mais conforto, tranquilidade, paz, recursos para superar limites em harmonia e refletindo positivamente nos outros, no ambiente e no mundo. Preciso ser egoente.

Ser egoente é ser consciente de si e de sua relação com o todo, discernindo a forma de responder à responsabilidade que implica esta consciência.

O ser egoente ao estar bem naturalmente ajuda aos outros a estarem bem. Cria-se um clima de dignidade e prosperidade.

(3) Leia depois o artigo "Ética no mundo digital"

Mas como fazer nascer dentro de mim este ser egoente, se o ser egoísta há muito ocupou o espaço com seu tudo querer e que se danem os outros?

Primeiro, aceitar que o meu ser egoísta é real. Quero ter sem esforço, quero o lucro fácil, quero dar ordens e impor meus pontos de vista. Mas ao mesmo tempo por conformismo e fraqueza, acho que nada tenho com a corrupção, com a bandalheira e com os políticos.

Creio que o meu lado egoísta me levou ao pior dos mundos e aceitou situações como: “Os políticos são todos iguais.”, “Este país não tem mais jeito.”, “É melhor votar no menos pior.”, “As maquinas político-partidárias dominam e são fortes. É inútil ir contra ”, “Não há mais o que fazer.”, “O crime organizado e os políticos se alinharam e dominam o país”.

Assim será que passei do desencanto ao descrédito?

A vida continua e as minhas atividades tenho que as fazer, o país que vivo é o Brasil, tenho família e compromissos.

Sim, nesse contexto ficou claro que eu já era, uma boa parte de nós já éramos.
Agora, como recomeçar?

Tentei responder algumas perguntas internas.

Como estou comigo mesmo? Qual a minha realidade? Qual a realidade política, econômica e social do Brasil? O que está acontecendo no mundo?

Neste contexto pude colocar as coisas na seguinte ordem: Onde estou? Quais as minhas virtudes e fraquezas? Quais as alternativas de caminhos? Quais os primeiros passos?

Creio que estou bem comigo mesmo. Estou em paz e tranquilo para começar tudo de novo.

Minha realidade é igual a da maioria das pessoas. Preciso estar me atualizando, me capacitando e me adequando ás mudanças das tecnologias, dos hábitos e da evolução que me rodeia.

Preciso estar atento as armadilhas do ufanismo, a falsa promessa e demagogia. Reconhecer a propaganda enganosa e a dissimulação de muitos falsos líderes.

Preciso desenvolver mais a capacidade de ter compaixão, participar e me incluir nas atividades que me proponho.

A realidade brasileira é a de um País em transformação, mas esse continua um País perverso com uma das piores distribuições de renda, péssimos serviços públicos e preso a um corporativismo indecente, desonesto e incapaz de criar condições de inclusão com dignidade para a maioria da população.

É um País onde tudo está para ser feito e dar certo.

O mundo continua, também, a se desenvolver. Fica mais globalizado e enfrenta uma crise financeira que o levará a encontrar soluções. Uma nova ordem no sistema financeiro.

O mundo está às vésperas de sua maior revolução: O uso adequado da internet como base de novos aprendizados, conhecimento e aplicações.

O mundo ficou pequeno e próximo para guerras, ambientes para ditaduras, repressões, perseguições em massa e mesquinharias nas relações sociais.

(4) Leia depois o artigo "Sei que Eu e Você Somos Gotas no Oceano"


O mundo está melhor.

Assim estou me preparando, aos 68 anos de idade, para iniciar uma nova atividade. Esta tem como missão preparar a nova geração para um mundo melhor, a capacitando para estar incluída como agente de comunicação e de mudanças na globalização.

Os aprendizados dos últimos 40 anos sempre foram prazerosos e úteis a mim, a quem prestei serviços como consultor de empresas, e à sociedade em geral. (Pelo menos acho que tentei e algo fiz).

É meu propósito continuar a participar e estar incluído no processo de evolução com entusiasmo.

Isto me permite estar aberto a entender, compreender e aprender com a nova geração que está começando.

Aguardem as novidades para breve e Entenda seu Mundo.

Links dos artigos relacionados, e que sugeri que leiam:

(1) CAFH www.cafh.org
(2) Artigo "Você vai sobreviver profissionalmente?"
(3) Artigo "Ética no mundo digital"
(4) Artigo "Sei que Eu e Você Somos Gotas no Oceano"

9 comentários:

Paulo Ganns disse...

Interessante e motivador, como muitos brasileiros e humanos estão convergindo para uma consciência de que assim, da forma como engrenamos a máquina da humanidade, não há como continuar sendo paradoxalmente contra nós mesmos!

Que você tenha sucesso nos seus sonhos!

Thiago Moraes disse...

Nossa pai estava pensando muito sobre isso essa semana!

Essa semana estava comentando com o meu amigo, que aqui a gente precisa se reeventar sempre.

Tive a noticia que dois amigos estao voltando para o Brasil, por motivos distintos, um porque esta triste se sentindo sozinho e outro para viver um pouco a juventude no Brasil ( esse voce conhece e o Thiago que foi para Tauranga).

Eu continuo aqui firme e forte sou um dos poucos da minha geracao na New Zealand. Nao significa que eu nao tive meus momentos de fraqueza ou de solidao mas vi que aqui a gente precisa se reinventar todos os dias, criando novas metas e objetivos, e logico curtindo o dia dia e a vida linda que o pais proporciona.

Muitos falam que a Nova Zelandia e monotono, parado que nada acontece. Acho que na verdade aqui a gente vive o tempo real percebe o tempo do jeito que ele é , nao so tempo mas a gente mesmo o "Silencio" ao contrario das grandes cidades que as pessoas vivem na loucura no stress num movimento reverberativo que nao sai do lugar, é a falsa sensacao de que esta em movimento, muita energia para pouco movimento.

Boa Noite


Vou dormir que amanha e outro dia, so fiquei com vontade de escrever para você.

Um grande abraço

Thiago

Geraldo Leal de Moraes disse...

Thiago meu filho

Assisti com a Silvia em Florianópolis o seriado Spartacus e fiquei impressionado pela qualidade da fotografia e efeitos.

O seriado é ótimo e envolvente . A Silvia achou voce a cara do ator principal .

Sucesso e continue se reinventando.

Abraços

Geraldo Leal de Moraes
Consultor para Soluções Estratégicas nos Negócios e Capacitação para Gestores

Dra Maria Cristina Sanchez Iglesias disse...

Olá

Sinto muito, mas este " eu já era ", está fora do tempo.
Todo dia é dia de renovação, a cada momento ,com consciência estamos diferentes, plasmando os conhecimentos adquiridos até minutos atrás. Isto vc já sabe.
Mas esta colocação de "eu já era, é muito forte.

Bj

Cristina
Médica

Eder Vieira Couto disse...

Amigo Geraldo,

Lí seu artigo e mais uma vez lhe admiro por sua coragem, com a qual me identifico. Parabéns!

Abraços,
Eder Vieira Couto
Engenheiro
Costa Rica Engenharia

Tony De Franceschi disse...

Maravilhoso, Geraldo!

Para nós, antes de tudo, é um privilégio e uma honra podermos fazer parte deste processo!

Eu em particular estou aprendendo muito com sua, ao mesmo tempo, simplicidade e visão profunda da vida e do mundo que nos cerca.

Obrigado por tudo, e conte sempre conosco.

Att:

Tony De Franceschi
Diretor Administrativo
Teddy Bear - English for kids and teens

Luciana Machado de Franceschi disse...

Olá Geraldo,

Gostei muito da matéria!

Quando você diz:

- Assim estou me preparando, aos 68 anos de idade, para iniciar uma nova atividade.

Em inglês algumas pessoas tem 68 years old, você definitivamente tem 68 years Young!!!!

Muito bacana toda a matéria e reflexão!

Um ótimo dia!!!

Luciana Machado De Franceschi
Diretora Pedagógica
Teddy Bear - English for kids and teens

Luis Fabrício Argentieri disse...

Caro Geraldo,

Adorei o artigo “Você já era”!...

Forte abraço,

Fabrício
Diretor Geral
TSP - Total Solution Provider

Mauro Rinaldi disse...

GERALDO,

EXISTEM PESSOAS QUE TRABALHAM NA REAÇÃO DO AMBIENTE, VOCÊ NÃO, VOCÊ TRABALHA NA AUTORIA.

VEJO VOCÊ NO TOPO

MAURO RINALDI
Sócio Diretor
Instituto Amplo Desenvolvimento de Potenciais Humanos Ltda