terça-feira, 16 de setembro de 2008

Esta empresa não existe

Em um curso que ministrei em Belo Horizonte, dia 02 de setembro de 2008 pela Câmara Brasil Alemanha participou um empresário, pró-ativo, e muito simpático. Sua presença nas dinâmicas era rica e interativa.
Quando trabalhei o processo de negociação em compras e ressaltei que tudo começa com um cumprimento, pois a ausência deste ato simples é desprezar, ignorar, não levar em conta, afastar e fundamentalmente não reconhecer a presença do outro, ele pediu para contar uma história.
Ele tem como colaboradora uma engenheira, que quando entrou na empresa como estagiária era cumprimentada em um clima agradável e de confiança todos os dias, ela comentava o fato com seus colegas na faculdade.
Seus colegas diziam que isso era no começo e que depois mudaria. A mesma reação ela tinha em casa e o conselho de seus pais, não se anime muito, pois no começo é assim mesmo. Passado seis meses ela comentava que o fato se repetia e que cada dia era até melhor o ambiente. A reação dos colegas e dos pais era “Esta empresa não existe”.
Dois meses antes de se formar a estagiária foi registrada como engenheira e seus salários devidamente ajustados. No dia de sua formatura pediu para levar seus pais e alguns amigos para conhecer a empresa. Este hábito saudável de cumprimentar todos os dias todos os funcionários continua, apesar de já serem muitos os colaboradores e a empresa continua a crescer.
Eu, então, no curso disse que iria contar este fato para todos os empresários que conheço e perguntei aos participantes o que ouvirei dos mesmos?
“Esta empresa não existe”.
Quero homenagear este empresário que é paradigma das empresas do futuro, onde quem não tiver ética, respeitar os funcionários, ter responsabilidade com a comunidade e meio ambiente e estar em dia com suas obrigações legais não irão sobreviver. A empresa é “Medições Ambientais Consultoria Ltda.” o empresário Francisco Carlos Liam Diniz e seu site www.meam.com.br
Cada dia é diferente do outro, mas quando cada dia é bem vivido ele fica para sempre e é eterno. A cultura da excelência no relacionamento interno é um valor e uma competência inestimável para as empresas feitas para durar, como diria James Collins.

Geraldo Leal de Moraes
Consultor para Soluções Estratégicas nos Negócios e Capacitação para Gestores
geraldo@mcaconsult.com.br
Skype: geraldo-mca
Celular: (48) 9621-7564
http://www.mcaconsult.com.br/

4 comentários:

Domingos Junior disse...

Boa boa a iniciativa da empresa, durante um tempo trabalhei numa empresa que era quase assim, quase todos os dias todos se cumprimentavam com um sorriso largo no rosto, que apesar da rotina extersante (pelo volume de trabalho) nunca ficava um clima realmente difícil de se lidar. Mais empresas deveriam agir assim, mais o principal vem dos funcionários e colaboradores aderirem a idéia e para isso não precisa de patrão vir mandar todos se cumprimentarem todos os dias.

Anônimo disse...

FICO FELIZ EM VER ESTE TIPO DE HISTÓRIA, POIS SEMPRE ACREDITEI QUE ESSA É A FORMA CERTA PARA O SUCESSO DAS EMPRESAS...JÁ DIZIA MEU FALECIDO PAI, "O QUE FALTA PARA AS PESSOAS É A GENTILEZA".SÓ PODIA SER UMA EMPRESA DA MINHA TERRINHA....MINAS GERAIS....

Marcelo Malavolta disse...

Olá Geraldo,



Ótimo este texto, pois ele fala de um pequeno detalhe que faz muita diferença nos nosso concorridos dias de hoje, muitas vezes não cumprimentamos nem o vizinho, as vezes nem nossos parentes mais queridos, quem dirá os parceiros do dia a dia na empresa, digo isso porque sou um cara que observa muito este tipo de comportamento e me policio direto, embora eu já tenha um bom perfil para relacionamento, sempre respeitei e cumprimentei do presidente da empresa até as meninas da limpeza. E com você como estão as coisas ¿ Temos que agendar um encontro para colocarmos alguns assuntos em dia;



Forte abraço,

Marcelo Malavolta
Comercial
Kombo

Maria Eugenia disse...

Greetings Geraldo! Excelente artículo!! Un buen ejemplo, I´ll be sharing with colegas over here.

Geraldo again many thanks for your hopitality! We wish to reciprocrate sometime soon in our house.

Best regards,

Maria Eugenia,