terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Sim, nós podemos

Esta é uma frase que mostra a força de uma mudança não só possível, mas principalmente factível.
Barack Obama não a usa no singular como se a ação dependesse dele. Ele conta com uma grande maioria do povo americano que quer mudança, uma grande maioria da população do mundo que quer mudança.
Raul Castro e muitos governantes de todas as correntes já colocaram que talvez ele venha a ser uma grande decepção pelas dificuldades que terá pela resistência dos que estão no poder e se usufruem do “status quo”.
Vivemos em um mundo onde a ganância, a ditadura e o crime organizado manipulam as ações políticas, jurídicas e econômicas e criam o ambiente do medo.
Um mundo onde se banalizou o uso de crianças para o crime ou massa de manobra para distribuição de drogas e prostituição e que está necessitando de uma grande mudança.
Um mundo onde os desastres ecológicos se manifestam como reação ao descaso com a natureza em nome do crescimento econômico e mais poder, a Amazônia é um exemplo gritante disso.
Um mundo onde em nome da luta ao terror se usam todas as armas sem consciência para oprimir e subjugar.
Este quadro leva-nos a sentir impotentes, marginalizados e descrentes de que possamos mudar a situação. Nada mais confortável para o “status quo” que domina o Brasil e o mundo e se locupleta na impunidade.
Somente a ação da sociedade civil e das empresas que atuam e sustentam uma economia de mercado e acreditam na democracia, podem fazer a diferença.
A essência do ser humano é divina e independe da raça, credo, nacionalidade ou cor.
A chama do amor e da evolução é o DNA de todos os povos.
Agora é o momento em que existe a consciência da maioria de que a terra está sendo destruída pela ação dos homens e a vida humana está se degradando.
Agora é o momento em que a confiança nas estruturas financeiras foi rompida e sinalizam novas ações.
Neste quadro podemos fazer alguma coisa?
Sim, nós podemos respeitar e ser respeitados.
Sim, nós podemos amar e ser amados.
Sim, nós podemos ser honestos e exigir honestidade.
Sim, nós podemos colaborar e pedir colaboração.
Sim, nós podemos criar a verdadeira democracia e eliminar as ditaduras.
Sim, nós podemos viver com justiça e exigir punibilidade para os erros e má fé.
Sim, nós podemos ajudar a mudar o mundo.
O mundo somos nós.
Se continuarmos na atitude atual, vamos ser resistentes às mudanças necessárias.
Se mudarmos nossa atitude o mundo será melhor.
Não podemos deixar para Barack Obama toda a responsabilidade e peso da mudança.
Vamos fazer nossa parte.
Afinal de contas, sim, nós podemos.

8 comentários:

Ronald Carvalho disse...

Brilhante, meu caro amigo! Feliz 2009!

Ronald Z. Carvalho

Freitas disse...

Caro Geraldo,
Gostei dos textos e já os repassei.
Abraços
Freitas

Wanderley Vargas Filho disse...

Caríssimo Companheiro Geraldo, obrigado por fazer parte de seu circulo de amizade. Segue, comentario da Jornalista e Cientista Politica Lúcia Hippolito, não seria uma boa?



Enviado por Lucia Hippolito -

Notícias que eu gostaria de dar em 2009

Neste último dia do ano, todo mundo faz suas listas. Em geral, a respeito do ano que passou.
Minhas listas são diferentes. Sonhos para o próximo ano. Esperança de um futuro melhor para todos nós.
Primeiro, as dez notícias de política que eu gostaria de comentar ao longo de 2009.

1.Supremo Tribunal Federal encerra julgamento dos 39 envolvidos no escândalo do mensalão. Os réus, acusados de pertencer a uma "sofisticada organização criminosa" que pretendia tomar de assalto o Estado brasileiro, foram condenados à perda de direitos políticos e penas que variam de um a oito anos de prisão, sem direito a recurso.

2. Congresso aprova emenda constitucional que abole o voto secreto nos casos de cassação de mandato de parlamentares e a emenda constitucional extinguindo o foro privilegiado. A partir de agora, todas as autoridades serão julgadas na Justiça comum.

3. Tribunal Superior Eleitoral termina o julgamento e pune com perda de mandato os governadores condenados por crime eleitoral.

4. Criminosos de colarinho branco são condenados a penas de prisão e à devolução do dinheiro público de que se apropriaram.

5. Supremo Tribunal Federal condena exemplarmente agentes públicos que usaram a mão pesada do Estado para intimidar cidadãos indefesos, violando seu sigilo bancário.

6. Despesas pessoais do presidente da República e sua família são disponibilizadas na internet.

7.Deputados e senadores passarão a pagar imposto de renda sobre o total de seus ganhos e não apenas sobre a parte fixa de seus subsídios.

8. Presidente da República sanciona lei que obriga presidentes, governadores e prefeitos a se comprometerem com metas semestrais de desempenho. Prestação de contas deverá ser feita, respectivamente ao Congresso Nacional, às Assembléias Legislativas e às Câmaras Municipais. Não-cumprimento das metas implica perda imediata do mandato.

9. Congresso aprova emenda constitucional extinguindo o suplente de senador. Senador que assumir cargo no Executivo deverá renunciar ao mandato. Na vacância, assumirá o segundo mais votado.

10.Congresso aprova emenda constitucional que extingue o instituto da Medida Provisória.

Paulo Pandjiarjian disse...

Caro amigo Geraldo:

Bom dia!

Feliz 2009!

A única forma de combatermos a crise é com trabalho.

Forte abraço

Schil disse...

Caro Geraldo



Grato pelo convite.

Não esquente em 2mil”INOVE”.



Schil

Olavo Malheiro Quintella disse...

Oi Geraldo tudo bem ?

Eu também concordo com suas opiniões, e espero que o mundo não se transforme, mas que haja uma transmutação, e que nós realmente voltemos à real, e que tenhamos um novo mundo para aqueles que trabalham, que produzam.

Um ótimo ano para vocês todos,

Olavo.

Marcelo Malavolta disse...

Grande Amigo Geraldo,

Obrigado pelo envio desta mensagem e pela lembrança, aproveito a oportunidade para te desejar muita saúde, que você continue sonhando e conquistando os seus objetivos, tenho certeza que este ano de 2009 nos trará muitas coisas boas.....

Forte Abraço,

Sergio Pires Ferreira disse...

Companheiro Geraldo,
Como sempre seus artigos são muito apreciados por mim. Nem tudo o que você afirma coincide com o que penso (nem é isto o que importa). No meu entender não basta o "nós podemos", pois no mundo atual o poder infelizmente não pertence aos éticos e aos que anseiam por mudanças. O próprio sistema capitalista, baseado no lucro (e este é buscado a qualquer preço), leva os homens à primazia do individualismo, ao abandono dos princípios éticos. A minha grande dúvida quanto à possibilidade de mudança no médio prazo (no curto nem pensar) da mentalidade da maioria daqueles que detêm o poder aqui e no mundo, está na constatação de que falta ser
criado um sistema novo, uma nova ideologia, capaz de mobilizar as mentes e os homens para a construção de um mundo melhor. As crises são capazes de
fazê-los repensar em busca de novos caminhos. Lamento, por nós e pelas proximas gerações, mas não acredito que isto esteja por acont ecer.
Um forte abraço do amigo Sergio Pires Ferreira
ps. Não podemos, entretanto, esmorecer, nem perder as esperanças.