quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Sou avô, mais uma vez.

Ao clicar sobre as fotos elas abrirão em resolução máxima.

No domingo, dia 04 de outubro, na maternidade Pro Mater, em São Paulo, nasceu João, meu neto.

A mãe Vanessa, ou melhor, Vans Moraes que canta na Banda Quasimodo (assista ela em cena) está feliz, o pai Juari, é só sorrisos.

Nesta foto que estou com ele, me ligo ao século XXII. Afinal, na passagem do século ele estará com 91 anos e com certeza vendo esta foto.

Gostaram?

No mês passado, 24/09, fiz uma palestra no Rotary Club de Florianópolis sobre o que o Rotary pode oferecer ao jovem.

Nosso Rotary Club Florianópolis, está florescente e sempre revigorado, um de seus fundadores, João Eduardo Moritz, em seus 101 anos participou do lançamento, nos Correios, do selo comemorativo dos 70 anos de fundação, e estave presente a reunião festiva, onde dançou como sempre.












Ele é um ser que encanta pela sua presença jovem e alegre de sempre.

Havia nestas reuniões, intercambistas com seus 17 anos e jovens convidados.

Dá para entender a geração Y? (nascidos a partir de 1980).

Questionadores, foco simultâneo em tantas coisas. É possível guia-los?

Os líderes de empresas estão encontrando dificuldades em atrair, reter e desenvolver os novos profissionais que estão chegando.
Os pais estão vivendo uma relação de constante intolerância e desaprovação nas escolhas de seus filhos.
Os professores estão se sentindo ameaçados por alunos que demonstram maior domínio de suas matérias ou mais habilidade em obter informações.

Creio que o mundo daqui a 20 anos será inimaginável a qualquer projeção que queiramos fazer agora.

Há 20 anos não tínhamos internet, skype, sites, blog, celular, iPhone, Twiter, e muitas outras coisas.

O que fazer?

Estar aprendendo e aberto aos jovens, interagindo através de uma liderança compartilhada e aberta a novas respostas e feedbacks.

No dia 8 de outubro minha filha Elisa completa 18 anos.

Ela aprende comigo? Eu aprendo com ela?

Vou ensiná-la a dirigir e ela me ajudará a montar meu perfil no Orkut.




Que mundo maravilhoso!!!

16 comentários:

Alexandre disse...

Geraldo, meus parabés que tenha muita saude, e cresça muito feliz ao lado do avô !!

Geraldo Leal de Moraes disse...

Aos amigos que confraternizaram comigo o nascimento do João.

Obrigado.

Francisco Diniz
Nica Azevedo
César Souza
Maria Magdalena Plastina
João Togni
Ricardo Soares Gomes Oliveira F.
Virgílio Carvalho
Alceu Neves
Odilon Correia
Celso Alasmar
Jorge Purgly
Noeliza Bianchini de Lima
Paulo Jorge Pandjiarjian
Gentil Gimenez
José Carlos de Mello
Dora Silvia Cunha Bueno
Mauro Luiz Pinto e Silva
Ruy Hirschheimer
Naisa Neves
Carolina Maria Brandão Lopes
Nelson Guimarães
Kalil Abdala
Liliam Valadão
Donato Ramos
Francisco de Paula Lima Filho
Eduardo Ribeiro do Valle
José Luís (Zeca)
Carlos C. Abumrad
Silvio Queiroz
Regina Maura
Dick Schoenmaker
Rosa Schoenmaker
Nadir Mercedes Tiveron
Isadora Leal
Sergio Mauad
Marcelo Cherto
Rafael Ribeiro do Valle
Wesley O. Collyer
Tita Azevedo Souza Costa
José Valério Medeiros Jr
Nicolau de Figueiredo Davidoff Neto
Mônica Levi
Stella Lobo
Reginaldo S. dos Santos
Sebastião Nelson Freitas
César Sartori
Ivo Alves da Cunha
Juliana de Moraes
Ricardo Collela
Marisa Alves
Rubem Novaes
Roberto Rabioglio
Valentin Ewel
Paulo Campos
Roberto Borba
Carolina Chiofetti
Marcos Telles
Katia Soares
Helcio A. Nosé
Jair Moggi
Hiran Castello Branco
Alexandre Eiryo Tachibana
Fernando J C Bastos Filho
Alfredo de Aguiar Luz
Tania Maria Surmann
Renato Bauer
Beth Assumpção

Adelaide Camargo disse...

Olá, Geraldo!

Que felicidade acessar seu site,que termina dizendo que este mundo é maravilhoso!
Parabéns pelo netinho mais novo, parabéns pela filha que completa 18 aninhos, enfim, sinto-me grata pela oportunidade de ler coisas bonitas, com o olhar para o futuro cheio de otimismo! Claro! Tem que ser assim, pois, não dizem que o pensamento tem força, e que se tem força, atrai as coisas que a gente pensa?

Com alegria da amiga de sempre.

Nívio e Regina Terra disse...

Caro amigo Geraldo.
Dá para perceber que você é um avô coruja! Parabéns por mais um dos
seus descendentes que terão de fazer muita força para chegar onde
você chegou pessoal e profissionalmente e com toda a humildade.

Abraço.

Elder Rondelli disse...

Oi, Geraldo, boa noite, Amigo.

Li seu blog, como sempre. Dei um zoom nos seus olhos, na foto em que você segura o João, seu netinho, e pude ver, até sentir, o brilho profundo da alegria - Mais um motivo para você comemorar o Dia da Criança. Parabéns, felicidades para o João e um Brasil de paz, de alegrias, de saúde, de patriotismo, de seriedade governamental e de boas oportunidades para ele. Parabéns para a Mamãe, Vans, também.

Eu tenho 2 netinhos, o Stephan (alemão, 16) e a Sabrina(americana, 12) e ambos vivem fora do país desde o nascimento. Estão nos States por muitos anos todos são americanos agora, inclusive a minha filha e genro (ele era brasileiro). Acharam por bem deixar a nacionalidade brasileira, o Brasil, de lado.

Suas palavras no email abaixo são inspiradoras, e fazem-me pensar que infelizmente, não aprendi muito, até agora, com os meus netos, devido a distância. Dai me ocorreu a pergunta: Seria bom eles estarem por aqui, em nosso querido Brasil, ou melhor eles estarem por lá, nos States, mesmo a gente sofrendo um pouco, com a saudades? Infelizmente, confesso-lhe que tenho algumas dúvidas sobre o assunto, mas vou trabalhá-lo.

Mesmo eles estando por lá, sou um previlegiado, Geraldo, Deus é muito bondoso comigo. Ah, o meu neto ensinou-me algo inesquecível, lembro-me agora, vamos lá:

O Stephan, nasceu no dia em que nasci e no mesmo horário, 10.12, ás 9,30 horas. A Sabrina tem outra história: Cheguei nos States para ser "Papai Noel" do Stephan, minha filha aguardava o nascimento dela para a primeira quinzena de Janeiro. No dia 24.12, numa noite de muito frio e neve, o "Papai Noel" disse para a minha filha (Susan): Você terá uma linda menina amanhã, no dia do Natal e isso acontecerá mesmo você esperando para a primeira quinzena de Janeiro. "Não Papai Noel, isso não irá acontecer, eu tenho acerteza disso". O "Papai Noel" retirou-se, chegou o Elder (eu) e tivemos uma ótima ceia, com o meu neto contando o encontro com o Papai Noel e que inclusive ele havia dito que no Dia de Natal nasceria a irmãzinha dele e que ele acreditava muito no Papai Noel e não é que nasceu mesmo!

É preciso ter fé e acreditar, você deve falar muito isso em suas apresentações - Ai está um exemplo, um ensinamento e de meu neto!

Meu abraço, meu carinho, vovô, novamente criança.

Geraldo Leal de Moraes disse...

Caro Elder

Fui dar uma olhada nos e-mails e leio este depoimento belo.
Obrigado.

Meu pai me ensinava que temos que ser cidadãos do mundo e o melhor lugar é aquele em que vivemos.

Para meu filho Thiago é a Nova Zelândia, hoje. Para os seus os Estados Unidos.

Viva a vida amigo.

Euzébio de Moura Bicalho disse...

Parabéns ao Vovô, muitas felicidades para o João, para a mamãe Vanessa e para o papai Juari.
É uma grande felicidade ser avô: falo com a experiência de três netas (uma também nascida agora, em setembro), e dois netos (gêmeos).
Vamos esperar (e fazer a nossa parte) para que possam viver em um mundo com menos violência, com políticos mais éticos e menos corruptos, com mais solidariedade e boa vontade.

Um grande abraço.

Antonio José da Costa disse...

Geraldo avô,

Parabéns deste seu colega (sou avo de sete netos) por mais um neto e por tudo o que você está fazendo. Dei um passeio pelo seu blog e sites. Vi as fotos suas e de seus familiares. Você esta muito parecido com o seu pai. Lembrei-me dele descendo a Rua Serra do Jairé, na Água Rasa, travessa da Av. Álvaro Ramos, perto do Largo do Arroz, com seu avental branco e levando uma bolsa preta própria dos médicos da época. Enquanto você estava escrevendo sobre o futuro de seus netos e filhos fiquei comigo pensando no passado. Na distante Água Rasa, do Cine Vitória, da Igreja Nossa Senhora de Lourdes que abrigava as orações de sua Santa Mãe. De seus irmãos pequenos todos que corriam e brincavam nas tranqüilas ruas de outrora.

Seu pai era um homem muito bom. Meu pai um modesto operário era grato a ele de forma incomum e especial. Reconhecia nele o médico que salvou sua vida. E salvou mesmo. Enquanto os outros diagnostificavam tuberculose ele descobriu que meu pai tinha e muita água e muita água nos pulmões. Estava com pleuris. Tirou a água e ressuscitou meu pai para muitos e muitos outros anos de vida. Foi uma inestimável ajuda a toda família. Para mim particularmente. Foi-me possível estudar. Fazer mestrado e doutorado em Direito pela PUC de São Paulo. Casar, ter quatro filhos e hoje, sete netos.

Meu pai agradeceu muito ao seu pai. Sempre demonstrou a sua gratidão. Como operário tinha orgulho em dizer que tinha um amigo médico. Eram também conterrâneos do velho nordeste.

Um médico, depois importante e destacado empresário, e um operário. Ambos amigos.

Agora como filho do operário cumprimento o filho do médico por mais um neto e uma filha completando dezoito anos. Cumprimento você e rendo minha gratidão ao seu pai, um homem probo, culto e inteligente. Um homem sobretudo humano que fez da medicina um sacerdócio e nesta profissão soube tratar os mais pobres e mais simples com muito humanismo estendendo as mãos aos que dele necessitava. Foi um modelo, foi um exemplo. É bom ver e saber que seu filho é um pregador desses mesmos princípios. Um consultor modelar. Um profissional ético, culto, inteligente com o mesmo dom humanístico do seu pai, médico e empresário de sucesso.

Parabéns sinceros deste seu amigo e admirador.

Luiz Alevato Grijó disse...

Envio os mais efusivos parabens pelo maravilhoso evento, pois assim classifico o fato de seres avô. Para ti, faço o voto calabrez "centi anni di più", para que vejas o teu neto crescer saudavel e feliz. Meus mais sinceros votos para que o teu neto te dê sempre muitas alegrias.

Um forte, afetuoso e fraterno abraço.

Sérgio Gentile disse...

De avô para avô.
Pode ter certeza essa é melhor função que o homem pode exercer em sua vida.
Quando assumi o primeiro emprego, em 1958 e recebi a primeira remuneração, a sensação foi fantástica. Era o acesso a um poder que eu não tinha até então.
Quando casei em 1964, assumi uma grande responsabilidade. A de arquitetar e manter uma casa junto com a mulher eleita, exatamente como meu avÿ e meu pai tinham feito, de forma sólida e duradoura. Esse up-grade me proporcionou uma satisfação enorme.
No nascimento do Sérgio Ricardo, em 1968, o primeiro do trio completado por Sabine em 1968 e Karina em 1972, a minha sensação mais forte foi a ter cumprido o papel de reprodutor. Era meu filho. E minhas lágrimas revelaram o misto da enorme alegria e a grande responsabilidade que assumia.
O mundo gira e finalmente, em 1995 vem o primeiro neto de 4, o Gabriel. Essa sensação é inesquecível. É a certeza da continuidade. Tudo valeu a pena, efetivamente. A sensação foi compartilhada com Irene, minha companheira desde 1959.
Aí é que entra o inesperado. A função de avÿ exercida junto ao Gabriel, Rafael, Nicolas e Clara.
É o rejuvenescimento que a interatividade com eles proporciona, sem responsabilidades maiores das 24h por dia, ensinando, orientando, brigando, corrigindo, chamando a atenção.
É o momento que, em função de que tudo isso é delegado aos pais, a gente se sente jovem (de espirito, porque o físico já não ajuda tanto) e principalmente CONTEMPORANEO (e não velho ou idoso).
É o momento em que vc passa experiência para eles mas, acima de tudo, aprende muito e pratica muito a alegria de viver em família.
Parabéns ao amigo.

Um grande abraço.

Edu Rosa disse...

Meu caro companheiro avô
Parabens pelo neto João, peço a Deus que ele possa seguir os passos do avô com a missão de transferir para a sua geração as tuas iluminadas mensagens.

Um grande abraço.

José Maria Isola disse...

Meu caro amigo,

Ser avô é sempre uma benção divina. Tenho meia dúzia de netos, três meninos e três meninas e mais especificamente um casal para cada um dos meus filhos.

Minha estréia como avô aconteceu há dezenove anos passados e minha neta mais velha já está cursando faculdade de jornalismo. O segundo já está com dezesseis anos e os demais dois com três anos e meio e dois com pouco mais de um ano.

É muito importante ser avô, pois concomitantemente estamos ensinando - transmitindo algo do que vivenciamos na nossa trajetória de vida - e aprendendo, dado que nas conversas com os netos ficamos inseridos num contexto mais moderno.

Uma sobrinha residente no Sul de Minas (Arceburgo) diz com frequência que essa geração nascida no presente século será responsável por uma série de mutações que deverão ocorrer após o ano de 2025. Espero que isso efetivamente se concretize, pois o mundo está precisando com urgência disso.

Quero, juntamente com Dione, parabenizá-los pelo feliz evento e desejar a todos vocês - avôs, pais e neto recém nascido - toda a felicidade.

Um afetuoso abraço do amigo.

Eder Vieira Couto disse...

Prezado Companheiro Geraldo Moraes,

Receba meus parabéns pelo nascimento de seu neto João no último domingo! Votos de muita saúde e muitas felicidades para ele, para a mamãe cantora Vans Moraes e para esse vovô coruja com toda razão. Um dia eu chego lá!

Um grande abraço.

Paulo Eugenio de Oliveira disse...

Geraldo,

Que gostoso ter mais neto!
Um beijo para a Vanessa e para o neto.
E, com certeza, será aquele João (zinho) esperto e traquina das piadas hilarias que circulam pela Internet.
Parece ontem, mas a Elisa já fez 18 anos!
Um beijo carinhoso para ela e um forte abraço para Voce, inspirador desta prole Moraes!

Francisco Diniz disse...

Parabéns vôvô coruja e eu que lhe escrevi “perguntando com que roupa eu vou” aproveito a oportunidade para saber com qual dos netos você irá para as baladas. Avô não tem responsabilidade nenhuma a não ser fazer as vontades dos netos.

Um abraço.

Anônimo disse...

Caro amigo Geraldo.
Sou do bairro da Água Rasa em São Paulo e mantenho no ar desde 2005 um site dos boleiros da água rasa e inclusive curiosidades do bairro nos anos 50/60/70.
caso possa me ajudar, estou escrevendo a história do bairro agora com destaque para as empresas e diversões da época e colocar no nosso site que não tem nenhum patrocinio ou ajuda financeira. Eu mesmo atualizo todo semestre com novas fotos e curiosidades.
Se puder me ajudar te agradeço.
Joguei em vários clubes da Água Rasa e estou com 60 anos.
Nosso site: www.boleirosdaaguarasa.com e meu e-mail é: waldevir@gmail.com
Muito obrigado no que puder colaborar.
Waldevir Bernardo.