quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O Brasil de 50 anos atrás e o de hoje.

Minha turma de economistas.

Clique nas imagens para visualizar em resolução máxima.


Há quase 50 anos, precisamente em 1961, eu entrava na Faculdade de Economia São Luiz. Passei a trabalhar com meu pai na empresa Alumínio Penedo durante o dia, e a noite ia para Av. Paulista, onde já havia passado 8 anos de minha vida escolar no Colégio S. Luiz (admissão, ginásio e colegial).

Era um curso noturno e a grande maioria dos meus colegas, também, trabalhava.

Como foi gostoso encontrar companheiros com formação, experiências e vivências diferentes. Um novo ambiente, uma nova turma.

O Brasil vivia ainda o esplendor da fundação de Brasília em 1960 e o otimismo do crescimento do plano de metas de Juscelino Kubitschek. E éramos reféns naquela altura de uma experiência política que seria desastrosa. Janio da Silva Quadros.

O PIB do Brasil havia crescido desde 1945 uma média de 9% ao ano.

O clima era de crescimento e vivíamos um ambiente de democracia e liberdade. O Brasil se industrializava, se transformava.

O ambiente do mundo era de guerra fria e se vivia um clima de tensão entre duas ideologias que dividia o mundo em dois campos adversos e inimigos. Capitalismo X Comunismo.

Hoje 50 depois, vivemos em um Brasil melhor, passamos por fazes difíceis solapadas por uma inflação crônica que agravou um processo de distribuição de renda e um crescimento sustentado.

Vivemos por anos isolados da economia mundial em um política nacionalista, estatizante e de reserva de mercado que se agravou com o crescimento e inchaço do Estado durante os anos da ditadura militar, e por incrível que pareça nos últimos anos do atual governo.

À abertura política nos anos 80 não se seguiu a abertura econômica que veio a ocorrer 15 anos depois com Collor.

O Brasil vive hoje um quadro favorável para novamente ter a oportunidade de se transformar em um país de 1° mundo. As circunstancias mundiais ajudam em muito este momento.

Perdemos no caminho algumas oportunidades por miopia política, despreparo dos quadros e muita corrupção.

Brasília que está comemorando 50 anos, que na visão de Dom Bosco seria a capital de um novo mundo, está desnudando a forma de se fazer política no Brasil. Infelizmente Arruda é a cara da maioria dos políticos atuais.

Assim, como a inflação foi um empecilho para que estivéssemos inseridos na globalização financeira mundial, é hoje a corrupção o obstáculo principal para que haja confiança no Brasil.

Mas, o que quero compartilhar neste artigo é que as amizades de 50 anos atrás continuam e se solidificaram.

No ano passado boa parte de nossa turma se encontrou por 3 vezes, 27/05, 29/09 e 03/12. E já estaremos juntos novamente em 04 de março de 2010
O que nos une:

O respeito à individualidade e a maneira de ser de cada um.
A alegria de estar juntos.
A esperança de que teremos um Brasil melhor e nossos espelhos hoje, são nossos filhos e nossos netos.
A certeza de que abominamos estes desvios de caráter de nossos políticos, e assim como a inflação hoje é combatida por quase todos, possa a corrupção vir a ser não tolerada pela maioria do povo brasileiro.
Estar com saúde para animados papos e acompanhar o Brasil de 2010 que será de mudanças, muitas mudanças…

Um comentário:

Paulo Gabriel de Castro Cotti disse...

Geraldo,muito interessante êste artigo e a recordação dos 8 anos do Colégio é emocionante. A foto de 59 é super interessante pois mostra o prédio antigo ainda com o imenso jardim que foi perdido quando a Av. Paulista foi alargada e está bem visível o campão de areia onde hoje está o Colégio. Forte abraço.
Paulo Gabriel de Castro Cotti